conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Jogos

Assassin’s Creed: Uma proposta nova, mas com missões repetitivas | Review

Assassin’s Creed foi lançado pela Ubisoft e desenvolvido por Patrice Désilets em 2007.

Assassin's Creed: Uma proposta nova, mas com missões repetitivas | Review
Imagem: Divulgação/Ubisoft

Assassin’s Creed foi lançado pela Ubisoft e desenvolvido pelo diretor Patrice Désilets em 2007. O jogo foi um marco na indústria de videogames devido à sua narrativa envolvente, jogabilidade inovadora e rica ambientação histórica.

O primeiro jogo da franquia Assassin’s Creed conta com o protagonista Desmond Miles sendo sequestrado pela empresa Abstergo Industries, uma organização secreta que busca controlar a humanidade. Eles usam uma máquina chamada Animus para acessar as memórias genéticas de Desmond e, assim, descobrir pistas para um artefato antigo conhecido como a “Peça do Éden”.

No Animus, Desmond reviverá as memórias de seu ancestral, Altair Ibn-La’Ahad, um membro da seita dos Assassinos na Idade Média. Altair é encarregado de eliminar alvos específicos em um mundo aberto que se assemelha à cidade santa de Jerusalém, bem como outras cidades da Terra Santa durante a Terceira Cruzada.

Assassin's Creed: Uma proposta nova, mas com missões repetitivas | Review

Imagem: Divulgação/Ubisoft

O jogo conta com uma jogabilidade revolucionária na época, tendo o personagem principal habilidades de parkour, combate furtivo e habilidades de escalada. A ênfase na furtividade e na escalada de edifícios tornou o jogo único e cativante. Os jogadores devem investigar seu alvo, reunir informações e planejar meticulosamente os assassinatos. A inteligência, astúcia e precisão são fundamentais, já que a detecção do jogador pelos inimigos pode levar a confrontos intensos e cansativos.

A ambientação de Assassin’s Creed consegue ser muito parecida com cidades históricas como Jerusalém, Acre e Damasco, oferecendo uma experiência imersiva da Terceira Cruzada. A atenção aos detalhes na recriação dos edifícios, ruas e a cultura da época é impressionante.

Leia também: Starfield – Muito abaixo do esperado | Review

Assassin’s Creed também consegue ter excelente qualidade em seus diálogos com nenhuma enrolação, uma trilha sonora muito bem feita e uma inteligência artificial, para a época, de muita qualidade. Além disso, o jogo não conta com muitos bugs e o mapa do jogo é grande, mas com loading para realizar as alternâncias dentre eles.

Realizei essa review jogando na versão de PC, estando o jogo muito bem otimizado e com uma qualidade gráfica melhor do que as versões de consoles de seu lançamento. Uma das coisas que valem deixar documentado é os treinamentos para aprimoramento em Masyaf, sendo eles de muita importância e servindo de ajuda no combate com os inimigos e, no final do jogo, o diferencial de Assassin’s Creed fica em uma grande batalha onde a aprendizagem do combate é totalmente importante e o jogo te obriga a passa por muitas dificuldades.

Assassin's Creed: Uma proposta nova, mas com missões repetitivas | Review

Imagem: Divulgação/Ubisoft

Assassin’s Creed, embora tenha sido elogiado por muitos aspectos, não é isento de críticas. Sendo eles, o tutorial na abertura do jogo excessivamente longo e desnecessário, sendo entediante para aqueles que estão ansiosos para mergulhar na ação, a capacidade de mover o personagem durante as cutscenes deixa acontecer bugs visuais, a trilha sonora do jogo ficando excessivamente alta em momentos de diálogos, sem informações claras sobre os objetivos atuais, muitas missões secundárias, como salvar cidadãos, que não contribuem significativamente para a narrativa principal e repetição de missões, com objetivos semelhantes em diferentes partes do jogo.

“Na morte, somos iguais.”Altair

*Review feita no PC

Avaliação
  • História
  • Gráfico
  • Jogabilidade
  • Trilha Sonora
  • Efeitos Sonoros
  • Inteligência Artificial
3

Conclusão

Assassin’s Creed vale a pena por sua jogabilidade revolucionária na época, destacando as habilidades do personagem principal, como parkour, combate furtivo e escalada. A ênfase na furtividade e na escalada de edifícios tornou o jogo único e envolvente, exigindo investigação, coleta de informações e planejamento meticuloso para assassinatos. A ambientação em cidades históricas durante a Terceira Cruzada é imersiva, com atenção aos detalhes na recriação de edifícios e cultura da época. O jogo também se destaca por diálogos bem feitos, trilha sonora e qualidade da inteligência artificial, além de poucos bugs.

No entanto, Assassin’s Creed deixou a desejar por um tutorial inicial longo e tedioso, pela capacidade de movimentar o personagem durante cutscenes que pode resultar em bugs visuais, trilha sonora que fica alta em momentos de diálogos, falta de clareza sobre objetivos, muitas missões secundárias que não contribuem significativamente para a narrativa principal e repetição de objetivos em diferentes partes do jogo.

Avaliação
  • História
  • Gráfico
  • Jogabilidade
  • Trilha Sonora
  • Efeitos Sonoros
  • Inteligência Artificial
3

Conclusão

Assassin’s Creed vale a pena por sua jogabilidade revolucionária na época, destacando as habilidades do personagem principal, como parkour, combate furtivo e escalada. A ênfase na furtividade e na escalada de edifícios tornou o jogo único e envolvente, exigindo investigação, coleta de informações e planejamento meticuloso para assassinatos. A ambientação em cidades históricas durante a Terceira Cruzada é imersiva, com atenção aos detalhes na recriação de edifícios e cultura da época. O jogo também se destaca por diálogos bem feitos, trilha sonora e qualidade da inteligência artificial, além de poucos bugs.

No entanto, Assassin’s Creed deixou a desejar por um tutorial inicial longo e tedioso, pela capacidade de movimentar o personagem durante cutscenes que pode resultar em bugs visuais, trilha sonora que fica alta em momentos de diálogos, falta de clareza sobre objetivos, muitas missões secundárias que não contribuem significativamente para a narrativa principal e repetição de objetivos em diferentes partes do jogo.

Gostou da crítica? Deixe o seu comentário e me siga nas redes sociais!

Escrito por

Olá, eu sou o Matheus. Atualmente estou graduando em Publicidade e Propaganda, atuando como CEO e Diretor de Criação na Araujo Media, Gerente Comercial da TFX LATAM e sou o Idealizador do portal Brazilian History.

Comentários
Espaço Publicitário
Espaço Publicitário

Você também pode gostar desses artigos

Resident Evil 3 Remake - Muito bom, mas poderia ser melhor | ReviewResident Evil 3 Remake - Muito bom, mas poderia ser melhor | Review

Jogos

Resident Evil 3 Remake oferece uma jornada emocionante e cheia de sustos!

Resident Evil 2 Remake - Uma atmosfera brilhante ReviewResident Evil 2 Remake - Uma atmosfera brilhante Review

Jogos

Confira a minha review de Resident Evil 2 Remake!

GTA Vice City: The Definitive Edition - O jogo continua quase perfeito | ReviewGTA Vice City: The Definitive Edition - O jogo continua quase perfeito | Review

Jogos

Confira o meu review de GTA Vice City: The Definitive Edition!

GTA III: The Definitive Edition - Melhoria gráfica, mas o jogo envelheceu mal | ReviewGTA III: The Definitive Edition - Melhoria gráfica, mas o jogo envelheceu mal | Review

Jogos

Confira a minha review de GTA III: The Definitive Edition!