conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Jogos

The Church in the Darkness — Alguma coisa se destaca neste jogo? | Review

The Church in the Darkness é um jogo de ação e aventura que foi adiado algumas vezes e teve finalmente seu lançamento decretado no dia 2 de Agosto de 2019.

The Church in the Darkness
Imagem: Divulgação/Fellow Traveller

The Church in the Darkness é um jogo de ação e aventura que sofreu adiamentos em seu lançamento e finalmente chegou ao mercado em 2 de agosto de 2019. Foi concebido por Richard Rouse III, desenvolvido pela Paranoid Productions e está disponível para PlayStation 4, Xbox One, PC, Nintendo Switch, Mac OS Classic e macOS.

The Church in the Darkness

Imagem: Divulgação/Fellow Traveller

A trama do jogo é bastante direta: você se encontra na década de 70 e a missão central é resgatar seu sobrinho de um culto que exerce influência sobre a América do Sul. Quanto à localização exata no continente, isso fica a critério da sua imaginação. Esse culto, originalmente originado nos Estados Unidos, encontra-se agora em solo sul-americano devido à perseguição em sua terra natal, em decorrência de suas crenças e ideologias.

No início do jogo, você personaliza as características do seu personagem, como gênero e etnia, e escolhe entre duas opções de equipamento para começar o jogo, incluindo armas e kits médicos, entre outros. À medida que avança no jogo, você encontra várias notas que são essenciais para compreender a história e orientar seu progresso. Vasculhando os ambientes, você pode coletar munição, itens de cura e outros recursos. Inimigos não faltam no jogo; você se depara com diversos deles e deve estar sempre pronto para enfrentá-los ou fugir rapidamente pelo mapa. Um mapa está disponível e você deve usá-lo constantemente para alcançar seus objetivos, embora a tarefa seja desafiadora devido à grande quantidade de inimigos pelo caminho.

The Church in the Darkness

Imagem: Divulgação/Fellow Traveller

Os inimigos agressivamente abordam você, mesmo que não estejam armados, considerando-o um intruso em seu território. Portanto, você deve permanecer alerta o tempo todo. Eles têm um campo de visão e você pode pressionar um botão para visualizá-lo, o que permite evitar ser detectado. Ser furtivo é essencial para jogar este jogo, e você também pode jogar objetos para distrair os inimigos e atacá-los pelas costas.

Leia também: L.A. Noire – Interessante, mas é maçante | Review

Parece que o jogo não possui salvamento automático nem manual. No menu de pausa, é possível sair para o menu principal do jogo e salvar o progresso. No entanto, se você morrer, o jogo o leva de volta ao início, onde você faz as escolhas de características e equipamentos do personagem, como mencionei anteriormente. Pode ser que haja algum sistema de salvamento, mas, no meu caso, não notei. Talvez o jogo não inclua esse recurso devido à sua curta duração; é possível terminá-lo em apenas 30 minutos, dependendo do ritmo de jogo.

The Church in the Darkness

Imagem: Divulgação/Fellow Traveller

Os efeitos sonoros do jogo são bem produzidos e incorporados de maneira adequada durante o gameplay. No entanto, The Church in the Darkness não apresenta uma trilha sonora tradicional; em vez disso, utiliza gravações de áudio e falas como elemento principal. Durante todo o jogo, um alto-falante transmite uma variedade de mensagens, que incluem propaganda e informações. É importante destacar que essa propaganda é tendenciosa, pois há uma clara fusão de elementos políticos e religiosos que pode ser considerada como uma tentativa de lavagem cerebral. O jogo faz referência a temas socialistas, apresentando imagens de líderes comunistas e bandeiras de países com essa ideologia. A conexão entre a América do Sul, o culto socialista e outras referências pode suscitar interpretações variadas, mas fica a cargo do jogador tirar suas próprias conclusões.

Quanto aos aspectos visuais, eles são bastante simplificados, não chegando a serem excepcionais, nem decepcionantes. O jogo utiliza uma perspectiva de câmera aérea, mas permite um zoom para aproximar a visão do personagem quando necessário, como em situações que exigem uma visualização mais próxima. No entanto, não é aconselhável usá-la durante os combates contra os inimigos.

The Church in the Darkness é um jogo com uma história intrigante, porém, carece de melhorias significativas em suas mecânicas e sofre com a repetição excessiva, o que, infelizmente, pode levar os jogadores a perderem o interesse em continuar jogando.

Analisado no PlayStation 4

Gostou da análise? Deixe o seu comentário e me siga nas redes sociais!

Nota
  • História
  • Gráfico
  • Jogabilidade
  • Trilha Sonora
  • Efeitos Sonoros
  • Inteligência Artificial
2

Conclusão

The Church in the Darkness é um jogo bastante interessante em relação à sua história, mas deveria melhorar muito em suas mecânicas e em sua repetição excessiva, com esses erros infelizmente você vai perdendo a vontade de continuar jogando.

Nota
  • História
  • Gráfico
  • Jogabilidade
  • Trilha Sonora
  • Efeitos Sonoros
  • Inteligência Artificial
2

Conclusão

The Church in the Darkness é um jogo bastante interessante em relação à sua história, mas deveria melhorar muito em suas mecânicas e em sua repetição excessiva, com esses erros infelizmente você vai perdendo a vontade de continuar jogando.

Escrito por

Olá, eu sou o Matheus. Atualmente estou graduando em Publicidade e Propaganda, atuando como CEO e Diretor de Criação na Araujo Media, Gerente Comercial da TFX LATAM e sou o Idealizador do portal Brazilian History.

Comentários
Espaço Publicitário
Espaço Publicitário

Você também pode gostar desses artigos

Resident Evil 3 Remake - Muito bom, mas poderia ser melhor | ReviewResident Evil 3 Remake - Muito bom, mas poderia ser melhor | Review

Jogos

Resident Evil 3 Remake oferece uma jornada emocionante e cheia de sustos!

Resident Evil 2 Remake - Uma atmosfera brilhante ReviewResident Evil 2 Remake - Uma atmosfera brilhante Review

Jogos

Confira a minha review de Resident Evil 2 Remake!

GTA Vice City: The Definitive Edition - O jogo continua quase perfeito | ReviewGTA Vice City: The Definitive Edition - O jogo continua quase perfeito | Review

Jogos

Confira o meu review de GTA Vice City: The Definitive Edition!

GTA III: The Definitive Edition - Melhoria gráfica, mas o jogo envelheceu mal | ReviewGTA III: The Definitive Edition - Melhoria gráfica, mas o jogo envelheceu mal | Review

Jogos

Confira a minha review de GTA III: The Definitive Edition!