conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Livros

As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa – Faltou um pouco de brilho | Resenha

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa é uma história cativante que combina elementos de aventura e ensinamentos, oferecendo uma narrativa atemporal sobre a jornada de quatro crianças em um mundo mágico e as lições que aprendem ao longo do caminho.

As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa - Faltou um pouco de brilho | Resenha
Imagem: Matheus Araújo, 2023

As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa faz parte da série escrita por C.S. Lewis. Publicado em 1950, o livro é uma obra de fantasia que combina elementos de contos de fadas e ensinamentos amplos.

O livro começa na Inglaterra, durante a Segunda Guerra Mundial, onde quatro irmãos, Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia, são evacuados de Londres para a casa de um professor no campo. Lá, eles descobrem um guarda-roupa mágico que serve como portal para um mundo mágico chamado Nárnia. Nárnia é um reino congelado pela eterna maldição da Feiticeira Branca, Jadis, que mantém Nárnia em um inverno perpétuo. Os irmãos Pevensie logo conhecem criaturas mágicas e amigáveis, como o fauno Sr. Tumnus, e também o poderoso leão Aslan, que é uma figura messiânica e o criador de Nárnia.

As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa - Faltou um pouco de brilho | Resenha

Imagem: Matheus Araújo, 2023

Os irmãos descobrem que há uma profecia sobre a vinda de quatro crianças humanas que acabarão com o reinado da Feiticeira Branca e libertarão Nárnia. Edmund trai seus irmãos e se junta à Feiticeira Branca, o que leva a conflitos e reviravoltas na história. Eventualmente, todos se reúnem para lutar ao lado de Aslan contra a Feiticeira Branca em uma batalha final.

Realizei a leitura na edição luxuosa da HarperCollins Brasil que conta com detalhes fascinantes como suas ilustrações remasterizadas e coloridas da ilustradora original, a Pauline Baynes, uma capa dura com toque aveludado, páginas com pintura na borda e uma nova tradução feita por Ronald Kyrmse.

As ilustrações são algo bem presente no livro, em todos os capítulos, e isso enriquece a história e causa uma maior imersão na história. Acredito que o único erro desse edição luxuosa é que a lombada de pintura dourada com pouco tempo de uso já se desgastou, pelo visto não fui o único pois visualizei alguns comentários de usuários relatando o mesmo acontecimento.

Leia também: As Crônicas de Nárnia: O Sobrinho do Mago – Uma introdução quase perfeita | Resenha

Na leitura de As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa você encontra muitos momentos que são bem diferentes dos filmes da Disney, os diálogos, por exemplo, contém mais detalhes e caso tenha visto o filme antes de ter os livros em mãos isso pode ajudar na imersão e na imaginação, mas o lado negativo disso é já saber como será o andamento e o desfecho da história.

Em As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa alguns diálogos são bem complexos e diferente do filme ou muitos deles nem se quer existem no filme, os diálogos do livro em alguns momentos extrapolam não só o lado cômico mas também o lado grosseiro, não importa qual personagem esteja falando, e isso é um detalhe que pode ser percebido na leitura – a Disney deixou os diálogos maquiavélicos apenas para os personagens de caráter duvidoso.

As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa - Faltou um pouco de brilho | Resenha

Imagem: Matheus Araújo, 2023

Há na história do livro outro Leão que é quase despercebido, e aqui vai uma crítica ao Lewis e um elogio ao filme da Disney: Não compreendo o motivo de Lewis ter colocado outro leão na história, sendo que Aslan é um leão protagonista e importante na história, acredito que o filme acertou em descartar tal personagem e manter apenas Aslan como um figura ímpar na história.

A batalha final de As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa é bem simples e rápida, não há nada que você consiga recordar do filme, a batalha do livro acontece sem tanto contexto e parece que a Feiticeira se torna uma inimiga tão fácil em poucos minutos depois de se provar ser um demônio no decorrer do livro inteiro, acredito que a batalha final poderia ser mais detalhada e poderia enriquecer mais a história.

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa é uma história cativante que combina elementos de aventura e ensinamentos, oferecendo uma narrativa atemporal sobre a jornada de quatro crianças em um mundo mágico e as lições que aprendem ao longo do caminho.

“Uma vez Rei ou Rainha de Nárnia, sempre rei ou rainha.” – Aslan

Avaliação
  • História
  • Leitura
  • Tipografia
  • Ilustração
  • Diagramação
4.5

Conclusão

No artigo analiso uma edição luxuosa do livro “As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa” escrita por C.S. Lewis. A edição é elogiada por suas ilustrações coloridas da ilustradora original, Pauline Baynes, bem como pela capa dura aveludada, bordas pintadas e uma nova tradução de Ronald Kyrmse. No entanto, também aponto um problema com o desgaste precoce da lombada dourada.

O livro oferece uma experiência diferente em comparação com a adaptação cinematográfica da Disney. Os diálogos são mais detalhados e complexos, com algumas conversas ausentes no filme. Além disso, o livro inclui diálogos que podem ser mais rudes e grosseiros, o que não é comum na versão cinematográfica, que suaviza os diálogos maquiavélicos apenas para personagens com caráter duvidoso.

Uma crítica ao autor, C.S. Lewis, por incluir outro leão na história, não vejo a necessidade desse personagem adicional e elogio a decisão do filme da Disney de mantê-lo fora da adaptação.

A batalha final no livro, que considerado simples e rápida, em contraste com a adaptação cinematográfica que a torna mais elaborada. No entanto, o livro tem sua história cativante, que combina elementos de aventura e ensinamentos, oferecendo uma narrativa atemporal sobre a jornada de quatro crianças em um mundo mágico e as lições que aprendem ao longo do caminho.

Avaliação
  • História
  • Leitura
  • Tipografia
  • Ilustração
  • Diagramação
4.5

Conclusão

No artigo analiso uma edição luxuosa do livro “As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa” escrita por C.S. Lewis. A edição é elogiada por suas ilustrações coloridas da ilustradora original, Pauline Baynes, bem como pela capa dura aveludada, bordas pintadas e uma nova tradução de Ronald Kyrmse. No entanto, também aponto um problema com o desgaste precoce da lombada dourada.

O livro oferece uma experiência diferente em comparação com a adaptação cinematográfica da Disney. Os diálogos são mais detalhados e complexos, com algumas conversas ausentes no filme. Além disso, o livro inclui diálogos que podem ser mais rudes e grosseiros, o que não é comum na versão cinematográfica, que suaviza os diálogos maquiavélicos apenas para personagens com caráter duvidoso.

Uma crítica ao autor, C.S. Lewis, por incluir outro leão na história, não vejo a necessidade desse personagem adicional e elogio a decisão do filme da Disney de mantê-lo fora da adaptação.

A batalha final no livro, que considerado simples e rápida, em contraste com a adaptação cinematográfica que a torna mais elaborada. No entanto, o livro tem sua história cativante, que combina elementos de aventura e ensinamentos, oferecendo uma narrativa atemporal sobre a jornada de quatro crianças em um mundo mágico e as lições que aprendem ao longo do caminho.

Gostou da resenha? Deixe o seu comentário e me siga nas redes sociais!

Escrito por

Olá, eu sou o Matheus. Atualmente estou graduando em Publicidade e Propaganda, atuando como CEO e Diretor de Criação na Araujo Media, Gerente Comercial da TFX LATAM e sou o Idealizador do portal Brazilian History.

Comentários
Espaço Publicitário
Espaço Publicitário

Você também pode gostar desses artigos

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban – Muitas respostas, mas não o suficiente ResenhaHarry Potter e o Prisioneiro de Azkaban – Muitas respostas, mas não o suficiente Resenha

Livros

Confira a minha resenha de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

Harry Potter e a Câmara Secreta - Um livro com diversas reviravoltas ResenhaHarry Potter e a Câmara Secreta - Um livro com diversas reviravoltas Resenha

Livros

Harry Potter e a Câmara Secreta é o segundo livro da famosa série escrita pela autora britânica J.K. Rowling.

Harry Potter e a Pedra Filosofal - Um jovem garoto em um mundo admirável ResenhaHarry Potter e a Pedra Filosofal - Um jovem garoto em um mundo admirável Resenha

Livros

Harry Potter e a Pedra Filosofal é o primeiro livro da famosa série escrita pela autora britânica J.K. Rowling.

As Crônicas de Nárnia A Última Batalha – Um final majestoso ResenhaAs Crônicas de Nárnia A Última Batalha – Um final majestoso Resenha

Livros

O autor consegue pegar o tema de apocalipse bíblico e incorporar no mundo narniano de forma majestosa.